A Parábola do Bom Samaritano

Estudos Bíblicos22 Janeiro, 2013Por Israel do Nascimento Silva


O Bom Samaritano, texto registrado no livro de Lucas 10:25-37, é uma parábola contada por Jesus, em resposta a uma pergunta feita por um doutor da lei. Este doutor da lei, faz uma pergunta que na verdade, representava mais um desafio ao Mestre.

O escriba esperava que Jesus falasse algo que expressasse alguma idéia que viesse a discordar das tradições judaicas e lhe oferecesse ocasião para o acusar.

Mas sendo Jesus o Mestre dos Mestres, logo o respondeu com uma outra pergunta, que mostraria mais a frente como a interpretação da lei, por parte dos doutores, era incompleta e parcial.

E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o, e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Lucas 10:25
E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês? Lucas 10:26

O doutor da lei então, recita a oração hebraica, a [Shemá], um texto que todo judeu fiel pronunciava duas vezes ao dia, pela manhã na prece de [Shacharit] e após o anoitecer na prece de [Arvit]:

E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. Lucas 10:27

Seja Bacharel em TEOLOGIA! Curso Completo e Sem Mensalidades!

Palavras até aquele ponto, coerentes e verdadeiras, pois realmente devemos crer em Deus de uma forma completa, com o coração, com a alma, com todas as forças e com todo entendimento.

Ao que Jesus também volta a respondê-lo, com um conselho que encerraria ali aquela conversa.

E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás. Lucas 10:28

o bom samaritano não ignorou a necessidade do próximoO Bom Samaritano Não Teve Preconceito Religioso.

Seja Bacharel em TEOLOGIA! Curso Completo e Sem Mensalidades!

Mas o doutor da lei, na verdade, em sua real intenção buscava com aqueles questionamentos, dizer que ele praticava aqueles preceitos da lei, e que por isso, mereceria herdar a vida eterna. Ele tentava se colocar em uma posição de que satisfazia as mais altas exigências da lei.

"Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo?" Lucas 10:29

Os doutores da lei e os fariseus eram notadamente conhecidos por sua falta de amor ao próximo. Eles só consideravam como próximos, aqueles de sua própria nação e descendência.

E ainda assim, somente os que aos olhos deles, fossem considerados "puros", pois os publicanos, os pecadores, os doentes, os deficientes ou portadores de necessidades especiais, eram todos tidos como pecadores. Não eram estes os "próximos" dos doutores e fariseus.

Por isso, quando diz:"E quem é o meu próximo?", ele tentava limitar a lei, pela sugestão de que algumas pessoas seriam identificadas como o "próximo" e outras não. O doutor da lei, buscava uma obediência mínima à lei, para que pudesse se gloriar em sua própria autojustificação.

A maioria dos doutores, escribas e fariseus não reconhecia que todos os homens eram seus irmãos.

E Jesus conta-lhe a parábola do Bom Samaritano, uma das mais comoventes, onde o Mestre explica da necessidade de se reconhecer em cada homem e mulher, como filhos de Deus, e como nosso próximo.

"E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto." Lucas 10:30

Um relato trágico, e de uma exatidão notadamente real. Jerusalém está localizada sobre uma não muito alta montanha que dista cerca de vinte e sete quilômetros de Jericó. Há uma diferença de altura entre as duas cidades de mais de mil metros, tornando íngreme o caminho entre elas.

De Betânia em diante, passa-se por uma região deserta e desolada. As repentinas curvas, as rochas e cavernas facilitavam o ataque e a fuga dos ladrões salteadores.

Ao que estes se lançavam contra o viajante, golpeavam-no, o despojavam deixando-o desnudo e semimorto, exposto ao frio ou ao sol escaldante. Sabia-se que Jericó era também, uma cidade onde morava uma considerável quantidade de levitas e sacerdotes.

"E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo." Lucas 10:31-32
"Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;" Lucas 10:33-34
"E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar." Lucas 10:35

o bom samaritano socorre ao judeu ferido A Parábola do Bom Samaritano Fala do Amor ao Próximo.

Seja Bacharel em TEOLOGIA! Curso Completo e Sem Mensalidades!

A Beleza da parábola do bom samaritano é a reversão dos estereótipos. O sacerdote e o levita eram vistos como os "mocinhos" da história. Mas eles estavam "muito ocupados" com coisas mais importantes, estavam certamente em uma viagem a serviço do templo.

Estavam tão preocupados com sua pontualidade e com a preparação de seus rituais religiosos, que esqueceram que o coração da verdadeira religião é o cuidado e o socorro ao ser humano.

"Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício, não condenaríeis os inocentes." Mateus 12:7

Mais do que os rituais da lei, está o favor ao necessitado. Mais do que a religião, está o senso de humanidade e irmandade entre os homens. Não adianta sacrificar, cultuar; e ignorar, fingir não ver o próximo precisando de ajuda. Deus não recebe este tipo de adoração, ele quer primeiro que exerçamos a misericórdia.

Interessante que o samaritano, que era visto tradicionalmente como o "bandido", desprezado, de raça mestiça e de religião profana, presta amorosos cuidados ao judeu ferido. E corre o risco de também ser assaltado e ferido por ladrões.

Ele move-se de íntima compaixão, pois tinha à sua frente um semelhante em perigo de morte, isso foi bastante para que detivesse o seu caminho e usasse de misericórdia para com o judeu ferido.

Majestosamente em seu ensinamento, o Mestre termina a parábola do bom samaritano, levando o escriba doutor da lei a concluir por si mesmo a moral que encerrava esta linda história.

"Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?" Lucas 10:36
"E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira." Lucas 10:37

O doutor da lei, não pôde deixar de reconhecer o ensinamento de Jesus, o Mestre tinha desbaratado as primeiras intenções do escriba.

E este doutor da lei estava deveras preso na sua religiosidade exacerbada. Bastava em sua resposta dizer que o próximo do judeu ferido foi o samaritano, mas o escriba no seu odioso preconceito religioso, não consegue dizer "foi o samaritano".

O principal do ensinamento de Jesus, não é determinar quem é o nosso próximo, mas que nós venhamos a nos conscientizar de que devemos fazer o bem a todos, sem distinção de raça, credo ou religião.

Não podemos deixar de ver, e ignorar a dificuldade do nosso irmão. Precisamos ajudar, fazer o bem a todos.

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado." Tiago 4:17



Leia Também:

jesus transforma agua em vinho
Jesus Transforma Água em Vinho
Há naquela região, uma campina fértil e bem
A Mulher Samaritana
A Mulher Samaritana
Ela só não sabia que aquele quem falava com ela não discriminava
a mulher do fluxo de sangue
A Mulher do Fluxo de Sangue
A perda contínua de sangue causa muita fraqueza no
Comentários